Entretenimento

Beyonce atordoa a África do Sul com o poderoso tributo ao Mandarim do Festival Global de Cidadãos

Beyonce empolgou os fãs na África do Sul na noite de domingo (02/12/18) com uma performance de tirar o fôlego no Global Citizen Festival: Mandela 100.

 

A cantora subiu ao palco no Estádio FNB lotado em Joanesburgo, vestida com uma roupa rosa elaborada, para homenagear a vida do falecido ícone dos direitos humanos.

Seus destaques do show incluíram um dueto de Perfect com Ed Sheeran e uma poderosa interpretação de Halo, apoiada por um coro local.

O evento homenageou o 100º aniversário do nascimento de Mandela e também contou com o marido de Beyonce, JAY-Z, Pharrell Williams e Chris Martin, entre outros.

Na semana passada, o jornal The Sowetan publicou uma carta que Beyonce escreveu dedicada a Nelson Mandela, creditando-lhe a possibilidade de torná-la uma pessoa melhor.

“O impacto que você teve na minha vida ressoa comigo hoje e todos os dias”, escreveu ela. “Sua gentileza e gratidão por cada experiência e sua capacidade de perdoar são lições que aprendi e que serão transmitidas aos meus três filhos. Minha família inteira o considera em alta consideração.”

A cantora também admitiu na carta sincera que será agridoce estar de volta à África do Sul, acrescentando: “Eu me lembro de levar essa caminhada com você de volta para a prisão em Robben Island, onde você passou 18 dos presos 27 anos. passos medidos, mas focados em como você contou as histórias das lutas, os sacrifícios e sua resiliência.

“Você sorriu enquanto conversava com uma multidão de artistas e seus convidados, incluindo minha mãe, que primeiro contou a mim e a minha irmã sobre o grande Nelson Mandela. Naquele momento, eu realmente entendi seu coração e sua humildade.

“Você tornou possível que tantas pessoas como eu rejeitassem impossibilidades e entendessem nossas capacidades de fazer mudanças duradouras no mundo. Os menores esforços poderiam mudar a trajetória de tantos que vivem em extrema pobreza, enfrentando injustiças, a indecência do racismo e das lutas. por seus direitos como seres humanos “.

Mandela morreu em dezembro de 2013.

Deixe uma resposta