Conecte-se conosco

Entretenimento

‘Afogamento’ aponta no horizonte álbum em que Roberta Sá canta 11 inéditas de Gil

Published

on

Em rotação na web a partir deste fim de semana, através da Gegê Produções, o single Afogamento aponta no horizonte o álbum em que Roberta Sá canta 11 músicas inéditas de Gilberto Gil – visto na foto de Alice Venturi em momento de ternura com a cantora de origem potiguar radicada na cidade do Rio de Janeiro (RJ) desde a adolescência.

Canção assinada pelo compositor baiano em parceria com o jornalista Jorge Bastos Moreno (1954 – 2017), promotor de almoços dominicais temperados com música que aproximaram de Gil e Roberta em 2016, Afogamento ostenta o refinado D.N.A. melódico, rítmico e poético de Gil, que, além de dividir com a cantora os versos de tom filosófico, toca um violão com a bossa típica do artista.

Programado para ser lançado no segundo semestre, o álbum de Roberta Sá tem produção assinada por Bem Gil, autor da ideia de o disco ter somente músicas inéditas do patriarca da família. O projeto inicial previa a mistura de algumas músicas inéditas, como o samba de roda Giro, com regravações do cancioneiro de Gil.

Bem Gil, Roberta Sá e Gilberto Gil (Foto: Divulgação / Alice Venturi)

Bem Gil, Roberta Sá e Gilberto Gil (Foto: Divulgação / Alice Venturi)

Foi também Bem quem arregimentou a banda formada por Bruno Di Lullo (sintetizador), Domenico Lancellotti (bateria e MPC), Alberto Continentino (baixo) – músico que já tocava com Roberta Sá – e Joana Queiroz (clarinete), além do próprio Bem Gil, que toca percussão em Afogamento.

O repertório do álbum de Roberta inclui Cantando as horas – música assinada por Gil com a própria Roberta Sá, compositora eventual – e a primeira parceria de Gil com Jorge Ben Jor em 33 anos, de título ainda não revelado.

Roberta Sá e Gilberto Gil (Foto: Divulgação / Alice Venturi)

Roberta Sá e Gilberto Gil (Foto: Divulgação / Alice Venturi)

Além de virar parceira de Gil, Roberta Sá tem o cacife aumentado no mercado fonográfico pelo simples fato de lançar um álbum somente com músicas inéditas do compositor – proeza nunca realizada por outro artista do Brasil.

Como Gil também tem pronto um álbum de músicas inéditas que também será lançado no segundo semestre deste ano de 2018 com produção assinada por Bem Gil, não será surpresa se for anunciada uma turnê nacional conjunta dos artistas com show em torno da obra de Gil, com foco nessas vinte e poucas canções inéditas que compõem os repertórios dos dois discos.

Com informações do Mauro Ferreira, G1

Entretenimento

Lobão adiciona música de Rita Lee ao álbum ‘Canções de quarentena’

Published

on

♪ Lobão decidiu incluir uma segunda música de Rita Lee no repertório do álbum Canções de quarentena. Como o artista revelou em rede social, o cantor vai gravar Ando jururu, composição apresentada pela autora há 47 anos no álbum Atrás do porto tem uma cidade (1974), gravado por Rita com o grupo Tutti Frutti.

Além de Ando jururu, Lobão também selecionou Balada do louco (Arnaldo Baptista e Rita Lee, 1972) – música do repertório do grupo Os Mutantes – para o álbum.

Gravado desde o primeiro semestre de 2020 com produção orquestrada solitariamente por Lobão (inicialmente no Rio de Janeiro e, desde dezembro, em São Paulo), o disco Canções de quarentena reúne registros inéditos de músicas da década de 1970 que reverberam na memória afetiva de Lobão.

Ainda inédito, o álbum já gerou seis singles, sendo que o último, Canalha, foi lançado em 29 de janeiro deste ano de 2021 com regravação do rock do compositor Walter Franco (1945 – 2019), apresentado pelo autor em 1979 em festival promovido pela TV Tupi.

O trem azul (Lô Borges e Ronaldo Bastos, 1972), BR-3 (Antonio Adolfo e Tibério Gaspar, 1970), Canteiros (Fagner sobre poema de Cecília Meirelles, 1973), Pedaço de mim (Chico Buarque, 1978) e Eu quero é botar meu bloco na rua (Sérgio Sampaio, 1972) foram, pela ordem, os cinco singles anteriores do álbum.

O sétimo e ainda inédito single deverá ser Retalhos de cetim, samba de 1973 que se tornou o primeiro grande sucesso do cantor e compositor Benito Di Paula.

♪ Eis outras músicas já gravadas por Lobão para o álbum Canções de quarentena, mas ainda inéditas:

♪ Azul da cor do mar (Tim Maia, 1970)

♪ Na hora do almoço (Belchior, 1971)

♪ Tarde em Itapoã (Toquinho e Vinicius de Moraes, 1971)

♪ Balada do louco (Arnaldo Baptista e Rita Lee, 1972)

♪ Cais (Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, 1972)

♪ Como vai você (Antonio Marcos e Mário Marcos, 1972)

♪ Hoje ainda é dia de rock (Zé Rodrix, 1972)

♪ Pérola negra (Luiz Melodia, 1971)

♪ Retalhos de cetim (Benito Di Paula, 1973)

♪ Os alquimistas estão chegando os alquimistas (Jorge Ben Jor, 1974)

Fonte: Mauro Ferreira g1.globo.com

Continue lendo

Entretenimento

Diogo Nogueira abre parceria com Moacyr Luz entre as músicas inéditas do álbum ‘Lua’

Published

on

Cantor revive sucesso de Gilberto Gil no último disco ao vivo da trilogia ‘Samba de verão’.

♪ Diogo Nogueira fecha a trilogia do projeto audiovisual Samba de verão com a edição do álbum Lua, programado para sexta-feira, 5 de março. Ao longo das nove faixas de Lua, o cantor e compositor carioca dá voz a quatro músicas inéditas.

Cadê? – uma dessas músicas inéditas – é a primeira parceria de Diogo com Moacyr Luz. Samba que abre o disco, Vai embora não traz as assinaturas dos compositores Claudemir e Rodrigo Leite. Patrimônio mais nobre (Gabrielzinho do Irajá e Waltis Zacarias) e Um pedido (Carlos Caetano e Sombra) completam o lote de inéditas de Lua.

No fecho da gravação ao vivo feita em 26 de novembro de 2020 em balsa montada em Niterói (RJ), na Baía de Guanabara, o artista também cai no samba de Gilberto Gil (Aquele abraço, de 1969) e junta três sambas da lavra de Jorge Aragão – Ontem (1988), Minta meu sonho (1989) e Já é (Jorge Aragão e Flávio Cardoso, 2000) – em medley que reitera o tom comemorativo de grande parte do repertório selecionado por Diogo Nogueira para este projeto de verão.

Fonte: BLOG DO MAURO FERREIRA / G1.globo.com

Continue lendo

Entretenimento

Com carnaval virtual, estrelas do axé apresentam as músicas que são apostas para o verão 2021

Published

on

Carnaval de Salvador foi suspenso por causa da pandemia do coronavírus, no entanto, alguns artistas farão transmissões ao vivo pela internet durante o período em que aconteceria a festa.

Sem carnaval, artistas baianos apresentam as músicas que são apostas para o verão 2021 — Foto: Arte G1https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

O Carnaval de Salvador deste ano vai ser diferente. Ele não poderá acontecer em sua maneira tradicional, tomando as avenidas da cidade, por causa da pandemia do novo coronavírus. No entanto, alguns artistas baianos decidiram fazer transmissões ao vivo durante o período em que aconteceria a festa, com o intuito de animar os foliões dentro de casa.

A cantora Claudia Leitte fará uma live com Ivete Sangalo em dia 13 de fevereiro, quando seria comemorado o sábado de carnaval em Salvador.

Quem também confirmou a realização de uma live foi o cantor Bell Marques. Ela vai acontecer em 14 de fevereiro, dia em que seria comemorado o domingo de carnaval na capital baiana. A transmissão ao vivo está prevista para às 16h, horário em que seria a saída do bloco Camaleão.

Além disso, os cantores Léo Santana, Tony Salles e Xanddy decidiram se juntar para fazer a transmissão ao vivo do “Encontro”. A live de carnaval acontecerá no dia 13 de fevereiro e terá repertório repleto de sucessos dos artistas.

Apostas para o verão 2021

Apesar de o Carnaval de Salvador ter sido suspenso por conta da pandemia da Covid-19, alguns artistas baianos lançaram as músicas de trabalho que serão apostas para o verão 2021. Ivete Sangalo, Harmonia do Samba, Léo Santana e Parangolé são alguns dos que já estão com os hits viralizando na internet.


No pagode, o público pode conferir “Tá Solteira, Mas Não Tá Sozinha” e “Venenosa”, de Ivete Sangalo em parceria com Xanddy, do Harmonia do Samba, e da banda Parangolé, respectivamente. O frevo ficou por conta de “Quando o Carnaval Chegar”, de Daniela Mercury, que será lançada oficialmente no dia 5 de fevereiro.

IVETE SANGALO E HARMONIA DO SAMBA

Ivete Sangalo e Xanddy, do Harmonia do Samba — Foto: Divulgação

Ivete Sangalo e Xanddy, do Harmonia do Samba — Foto: Divulgação

Música: Tá Solteira, Mas Não Tá Sozinha
Compositores: Ivete Sangalo, Samir, Radamés Venâncio e Gigi
A parceria entre Ivete Sangalo e Xanddy, do Harmormia do Samba, será a aposta de ambos para o verão de 2021. A música fala sobre uma mulher empoderada, que sabe o que quer e, apesar de estar solteira, nunca está sozinha.

A banda Harmonia do Samba também lançou, recentemente, a música ‘ Pagodão’, que está na lista das que concorrem na votação Bahia Folia 2021.

LÉO SANTANA

Léo Santana — Foto: Joilson César/Ag. Haack

Léo Santana — Foto: Joilson César/Ag. Haack

Música: Samu
Compositores: Vitão e Los Brasileiros
A aposta do cantor Léo Santana para o verão de 2021 é “Samu”, música gravada em parceria com o cantor Vitão. Na canção, os artistas contam a história de um homem que acabou se apaixonando por uma mulher mesmo sem ter a intenção de se apegar.

Recentemente, Léo Santana lançou a música ‘Já te esqueci’, com participação da banda Barões da Pisadinha. A canção está na lista das que concorrem na votação Bahia Folia 2021.


CLAUDIA LEITTE

Claudia Leitte — Foto: Joilson César/Ag Haack

Claudia Leitte — Foto: Joilson César/Ag Haack

Música: Mulherão
Compositores: Diego Brandão e Shylton Fernandes
A música fala de uma mulher que acabou de sair de um relacionamento, porque o namorado queria ficar solteiro e pegar geral. No entanto, ele não faz ideia do “mulherão” que perdeu e só vai se dar conta quando for tarde demais. Quando isso acontecer, ele já vai estar bloqueado pela ex-namorada que, por sua vez, estará curtindo a vida de solteira.

Recentemente, Claudia Leitte lançou a música ‘Rodou’, com participação do cantor Wesley Safadão. A canção está na lista das que concorrem na votação Bahia Folia 2021.

DANIELA MERCURY

Daniela Mercury — Foto: Sérgio Pedreira/Aghaack

Daniela Mercury — Foto: Sérgio Pedreira/Aghaack

Música: Quando o Carnaval Chegar
Compositora: Daniela Mercury
Apesar de já ter cantado “Quando o Carnaval Chegar” no Domingão do Faustão, programa da TV Globo, a canção de Daniela Mercury foi lançada no dia 5 de fevereiro. A música foi gravada em parceria com Gal Costa e escrita em homenagem a Moraes Moreira. Na letra, a cantora fala sobre aproveitar o carnaval intensamente quando ele chegar.

PSIRICO

Márcio Victor — Foto: Márcio Reis /Ag Haack

Márcio Victor — Foto: Márcio Reis /Ag Haack

Música: Barril Dobrado
Compositores: Marquinhos Esteves, Pablo Bispo, Ruxell e Sergio Santos
“Barril Dobrado” fala de um casal que não tinha a aprovação do pai da menina para ficar junto, já que o namorado não tinha dinheiro e vivia com o nome sujo. No entanto, apesar disso, o casal fica unido e passa pelas dificuldades da vida.

PARANGOLÉ

Tony Salles — Foto: Joilson César/Ag Haack

Tony Salles — Foto: Joilson César/Ag Haack

Música: Venenosa
Composição: Luciano Chaves, Marco Lima e Tony Salles
A banda Parangolé apostou em uma música em parceria com a cantora Lexa. Com uma mistura de pagode baiano e umas batidas de funk, a letra fala de uma mulher que ama ir em festa rave e dançar até o chão.

BELL MARQUES

Bell Marques   — Foto: Renato S. Cerqueira/Estadão Conteúdo

Bell Marques — Foto: Renato S. Cerqueira/Estadão Conteúdo

Música: Brilhaê Camaleão
Composição: Roberto Moura, Paulinho do Reggae, Lu Lacerda e Pipo Marques
A canção do cantor Bell Marques foi feita em homenagem ao bloco Camaleão. Na letra, o artista fala sobre o amor que tem pelo bloco e qual o sentimento que é despertado quando ele vê a multidão que é arrastada pelo Camaleão no carnaval.

Fonte: G1 BA

Continue lendo
Publicidade

MAIS LIDAS

Enable Notifications    OK No thanks